previous arrow
next arrow
Slider

A sociedade

Tolentino & Moro Frigi Advogados Associados

A Sociedade Tolentino & Moro Frigi Advogados Associados possui em seu quadro constitutivo os sócios  Natal Moro Frigi e Wellington Tolentino Bento, ambos com formação em contabilidade, com muitos anos de experiência e intensa atuação no âmbito empresarial contábil, auditoria e reestruturação societária e fiscal.

Ambos fundadores atuam em criação, alteração e reestruturação e planejamento societário e fiscal, e prestam serviços de consultoria tributária e empresarial nas mais diversas áreas às pessoas físicas e jurídicas.

A sociedade está situada no centro de Brasília – DF, no SRTVS, Quadra 701, Bloco 2, Salas 420 e 422, Ed. Assis Chateaubriand, Asa Sul, Cep.: 70.340-907, Brasília – DF, e-mail: contato@tolentinomorofrigi.adv.br, Fone: (61) 3225-9842.

Nosso símbolo

O nascimento de uma organização advém de vontade mútua, para exercício de atividade em comum, levando para a sociedade trabalho de excelência em qualidade e respeito à técnica e à ética.

Não há boa defesa técnica se o profissional age com temor, com medo de enfrentar opiniões diferentes as suas, conforme prevê o Estatuto da Ordem.

Aliado a essas premissas nosso escritório presta serviços de excelência, pautado nos preceitos indicados abaixo, gravados  em nossa marca.

LEÕES – Historicamente, esses animais são apresentados em palácios, representando a guarda e ao mesmo tempo o destemor. Igualmente, estes representam o destemor no agir quando necessário, buscando-se de forma independente, honesta, proba e digna para que se atinja o real direito do jurisdicionado.

BALANÇA – Representa o equilíbrio entre as partes e o resultado alcançado, não permitindo que ao se buscar o cumprimento da norma, se cometa descumprimento de qualquer preceito legal.

ESCUDO – Instrumento indispensável em batalha. Representa a defesa do jurisdicionado, não podendo o advogado ficar inerte. A defesa deve ser sempre consistente e com precisão.

ESPADA – De igual forma, deverá ser usada sempre que o jurisdicionado esteja sendo prejudicado, ou no iminente ato de ser. Atacando com cautela, destemor, técnica e ética, sem remorso de que poderá ferir de morte parte adversa.